Posted by: In: Blog 19 mar 2014 0 comments

Postmo

Foi aprovado nesta quarta-feira (26) na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) projeto que isenta do Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros – o chamado IOF – as operações de empréstimo consignado, visando reduzir custos e baixar juros desse tipo de crédito bancário. A medida ainda precisa passar pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde será votada em caráter terminativo. Depois segue para a Câmara dos Deputados.
O autor do projeto (PLS 382/2013), senador Paulo Paim (PT-RS), argumenta que o empréstimo bancário vinculado à consignação em folha de pagamento é um importante instrumento para fortalecer o mercado interno. E como não apresenta risco de inadimplência, essa modalidade de crédito pratica juros mais baixos que outros empréstimos pessoais. Com a desoneração do IOF, Paim acredita que será possível oferecer condição ainda melhor para o consignado.
Na justificativa do projeto, Paim estima que a isenção do imposto no consignado levará a uma renúncia fiscal de R$ 2,52 bilhões em 2014 e 2,8 bilhões em 2015 (se houver a isenção tributária durante todo o ano). Entende-se por renúncia fiscal aquilo que o Estado abre mão de recolher dos contribuintes para favorecer um segmento ou região econômica, um setor da população ou o conjunto da economia. O senador argumenta, no entanto, que haverá incremento da atividade econômica com essa medida de isenção, e que isso deverá aumentar a arrecadação de outros tributos, compensando a redução no recolhimento do IOF.
Em apoio ao projeto, o relator Casildo Maldaner (PMDB-SC) afirma que os beneficiários do crédito consignado já pagam alta carga de impostos, sejam os tributados na fonte, como o imposto de renda, ou os embutidos nas mercadorias, como ICMS e ISS. Ele argumenta ainda que a redução de custo do consignado ajudará a resolver a situação de endividamento de muitas famílias de trabalhadores e aposentados.
Na reunião desta quarta-feira, o voto de Casildo Maldaner foi lido por Humberto Costa (PT-PE).

FONTE: http://www12.senado.gov.br

Posted by: In: Blog 27 fev 2014 0 comments

Postmo

Está na pauta da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) projeto que isenta de IOF as operações de crédito consignado. O autor, Paulo Paim (PT-RS), argumenta que o empréstimo bancário vinculado à consignação em folha de pagamento não apresenta risco de inadimplência, o que favorece a redução de juros. Com a desoneração do IOF, ele avalia que será possível oferecer condições ainda melhores aos que acessam esse tipo de crédito.

Foi retirado de pauta, a pedido da relatora, senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO), projeto que modifica a lei do Bolsa Família para prever que o beneficiário que melhorar de renda e ultrapassar o teto fixado para participação no programa poderá continuar recebendo os benefícios por mais seis meses.

A Comissão de Assuntos Sociais é presidida pelo senador Waldemir Moka (PMDB-MS) e está reunida na sala 9 da Ala Senador Alexandre Costa.

FONTE: http://www.cenariomt.com.br

Posted by: In: Blog, Noticias 24 fev 2014 0 comments

Postpr

A Prefeitura de Campo Grande tem descontado, em dia, o valor da parcela de empréstimos consignados feitos por servidores públicos municipais aposentados, mas deixado de fazer o pagamento à Caixa Econômica Federal na data correta. Enquanto o município não honra o compromisso, servidores que fizeram empréstimos recebem, em casa, cartas do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) com o alerta de que terão o nome negativado por falta de pagamento da parcela do consignado. Devido à falta de regularidade na operação, a Prefeitura de Campo Grande pode perder dinheiro, com o pagamento de juros ao banco, devido aos atrasos.

De acordo com matéria publicada na edição desta segunda-feira (24) do jornal Correio do Estado, os empréstimos consignados são descontados diretamente na folha de pagamento. A transação é simples: o servidor faz um empréstimo junto a uma instituição financeira – no caso, é a Caixa Econômica Federal (CEF) – e a prefeitura se compromete a descontar o valor da parcela direto do pagamento do funcionário e repassar o dinheiro ao banco, na data de vencimento acordada.

Em Campo Grande, porém, a administração do prefeito Alcides Bernal (PP) tem feito o desconto na folha de pagamento, ainda no início do mês, e atrasado o pagamento do consignado à Caixa Econômica Federal. Com isso, servidores correm o risco de terem o nome negativado e, consequentemente, sofrerem restrições de crédito mesmo após o desconto do valor mensal do empréstimo. A reportagem é de Patrícia Belarmino.

FONTE: http://www.correiodoestado.com.br

Posted by: In: Blog 14 fev 2014 0 comments

Postmo
Os empréstimos consignados para aposentados e pensionistas do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) somaram R$ 2,692 bilhões em dezembro de 2013, contabilizando 713.245 contratos.

O número, sem considerar a inflação, revela um aumento de 21,2% em relação ao mesmo período de 2012, quando foram liberados R$ 2,221 bilhões. Já comparado ao mês de novembro de 2013, quando foram registrados R$ 3,216 bilhões, houve redução de 16,28%.

No ano passado,os valores consignados por meio de empréstimo pessoal representaram a quase totalidade das operações de crédito. Na categoria empréstimo pessoal, foram emprestados R$ 2,684 bilhões em 709.798 contratos efetivados, 20,9% acima do mesmo mês do ano anterior.

O valor das operações com cartão de crédito registrou aumento em dezembro de 2013 em relação ao mesmo mês do ano anterior. O total das operações foi de R$ 8,305 milhões, 567,46% maior que o registrado em dezembro do ano anterior.

Segurados que recebem até um salario mínimo responderam por 410.343 dos contratos efetuados. Esses aposentados e pensionistas responderam por R$ 1,125 bilhão em operações.

Na faixa salarial acima de um e até três salários mínimos foram contratados R$ 912 milhões, por meio de 216.247 operações, no valor médio de R$ 4.225,20 para o empréstimo pessoal. Na faixa acima de três salários mínimos foram liberados 86.655 contratos, equivalentes a R$ 655 milhões, no valor médio em empréstimos pessoais de R$ 7.582,81.

Do total de empréstimos concedidos em dezembro de 2013, 86,70% foram parcelados entre 49 a 60 meses. Em 39,15% dos casos foram contratadas por segurados na faixa etária de 60 a 69 anos. A faixa etária de 50 a 59 anos foi responsável por 21,38% dos empréstimos, e a de 70 a 79 anos, por 25,81%.

As mulheres respondem por 53,43% do valor total contratado e a região Sudeste por R$ 1,319 bilhão do total de recursos disponibilizado. São Paulo lidera tanto em volume quanto em quantidade de operações, com R$ 729 milhões em 168.292 contratos.

Fonte: Info Money

Posted by: In: Blog 13 fev 2014 0 comments

postinss
FONTE: http://www.infomoney.com.br/

Projeto permitirá que a liberação de crédito, que antes demorava 3 dias, seja feita na hora do crédito

SÃO PAULO – Esta previsto para entrar em vigor até dezembro de 2014 um novo estímulo ao empréstimo consignado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

De acordo com a instituição, um sistema atual permitirá que os pedidos de empréstimos junto ao INSS deixem de ser processados por rotina “batch”, que tem prazo média de três dias, e passarão a ter resposta on-line.

De acordo com o INSS, com essa nova operação do consignado, o crédito poderá ser tomado pelos mesmos canais e locais em que atualmente o beneficiário realiza a operação, não havendo mudanças nas regras e parâmetros. A operação não poderá ser realizada pela internet.

Em relação à abrangência, continuarão a operar o crédito consignado todas as instituições financeiras que são conveniadas pelo INSS. “Da mesma forma, nada muda em relação à margem consignável e prazos para pagamento continuarão os mesmo”, explica o INSS em nota.

O INSS não descarta uma possível postergação do prazo do início das operações, mas garante que a conclusão do projeto deve acontecer até o final deste ano.

Bancos aderem ao sistema

Grandes bancos já confirmaram que irão aderir à liberação on-line do crédito consignados para o INSS. Um deles, a Caixa Econômica Federal, afirmou recentemente que a entrada em operação estava previsto para o dia 15 de setembro, após consenso entre os bancos pagadores e concessores junto a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

A data não foi confirmada pelo INSS. Apesar da divergência em relação ao inicio das operações, o banco reafirma o interesse pela adesão. Para a Caixa, o ganho no prazo é interessante do ponto de vista do cliente tomador do empréstimo.

A liberação on-line de crédito faz parte de um projeto entre bancos e INSS conhecido como Projeto ECO (Empréstimo Consignado Online). O sistema é desenvolvida pela Dataprev (Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social).

Atualmente, o recurso é liberado em até 24 horas após a averbação do contrato junto a Dataprev, cuja rotina ocorre por meio de troca arquivos, o que retarda muitas vezes a liberação. No caso do projeto ECO a averbação será on line, ou seja, durante o ato da contratação, permitindo a liberação imediata dos recursos do empréstimo ao cliente, assim que a averbação seja confirmada.

FONTE: http://www.infomoney.com.br/

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.