Posted by: In: Blog, Noticias 30 jul 2020 0 comments

Desde o início da pandemia, muitos insistem que os “idosos são mais frágeis diante da COVID-19“, uma ideia respaldada pelas estatísticas, mas que deve ser acompanhada de outros fatores.

Risco aumenta com a idade

“O risco de a doença se agravar aumenta com a idade, a partir dos 40 anos”, destaca a Organização Mundial da Saúde (OMS), que estabelece que qualquer pessoa com “mais de 60 anos” entra no grupo de risco (junto com pacientes com doenças crônicas).

Os dados publicados desde o surgimento da epidemia mostram um “risco aumentado” significativo a partir dos 60 anos.

Segundo um estudo publicado em 31 de março na The Lancet, a taxa de mortalidade de pacientes chineses com entre 60 e 69 anos de idade seria de 4%, superior à de 1,4% de todos os pacientes.

A taxa dos septuagenários seria de 8,6% e a de 80 anos ou mais, de 13,4%.

A proporção de pacientes que necessitam de hospitalização também aumenta com a idade: 4,3% para aqueles com entre 40 e 49 anos; 11,8% para a faixa dos sessenta e 18,4% para os octogenários.

Não é apenas a idade que conta

No entanto, “a idade não pode ser limitada apenas ao número de anos”, destaca a Academia Nacional de Medicina da França, que ressalta que esses “dados estatísticos incontestáveis” são, acima de tudo, um “reflexo” do estado de dependência e dos problemas de saúde, mais frequentes à medida que a idade avança.

Por outro lado, as incógnitas em torno da COVID-19 complicam a identificação precisa das pessoas em risco.

“Nós sabemos como fazer uma avaliação padronizada da vulnerabilidade de um paciente mais velho” com base em comorbidades (doença crônica ou pulmonar, diabetes, obesidade …), mas também com base em seu estado psicológico, nutricional e cognitivo, disse à AFP Olivier Guérin, presidente da Sociedade Francesa de Geriatria e Gerontologia (SFGG).

“No entanto, atualmente não temos dados suficientes para dizer, dentro dessa síndrome de fragilidade, quais elementos” influenciam mais “a alteração da resposta ao vírus”.

Confinamento também apresenta riscos

O isolamento, imposto para minimizar o perigo associado ao coronavírus, também implica uma série de riscos para os idosos.

Vários médicos alertaram que o confinamento pode gerar, em pessoas muito vulneráveis, um alto grau de sofrimento psicológico que pode ser muito prejudicial.

Em outros casos, o desafio está em preservar sua autonomia, pois a deterioração muscular causada pela falta de atividade física ou má alimentação pode aumentar a vulnerabilidade do idoso.

Além disso, por medo de serem infectados, muitos pacientes param de consultar o médico, de modo que os serviços de emergência estão recebendo “idosos com doenças crônicas mais descompensadas que o habitual”, como insuficiência cardíaca, enfatiza Guérin.

“Também devemos desconfinar essa população, em parte. Se não, eles vão morrer, mas de outra coisa”, insiste.

FONTE: https://exame.com/ciencia/ate-que-ponto-os-idosos-sao-vulneraveis-ao-coronavirus/

Posted by: In: Blog, Noticias 24 fev 2014 0 comments

Postpr

A Prefeitura de Campo Grande tem descontado, em dia, o valor da parcela de empréstimos consignados feitos por servidores públicos municipais aposentados, mas deixado de fazer o pagamento à Caixa Econômica Federal na data correta. Enquanto o município não honra o compromisso, servidores que fizeram empréstimos recebem, em casa, cartas do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) com o alerta de que terão o nome negativado por falta de pagamento da parcela do consignado. Devido à falta de regularidade na operação, a Prefeitura de Campo Grande pode perder dinheiro, com o pagamento de juros ao banco, devido aos atrasos.

De acordo com matéria publicada na edição desta segunda-feira (24) do jornal Correio do Estado, os empréstimos consignados são descontados diretamente na folha de pagamento. A transação é simples: o servidor faz um empréstimo junto a uma instituição financeira – no caso, é a Caixa Econômica Federal (CEF) – e a prefeitura se compromete a descontar o valor da parcela direto do pagamento do funcionário e repassar o dinheiro ao banco, na data de vencimento acordada.

Em Campo Grande, porém, a administração do prefeito Alcides Bernal (PP) tem feito o desconto na folha de pagamento, ainda no início do mês, e atrasado o pagamento do consignado à Caixa Econômica Federal. Com isso, servidores correm o risco de terem o nome negativado e, consequentemente, sofrerem restrições de crédito mesmo após o desconto do valor mensal do empréstimo. A reportagem é de Patrícia Belarmino.

FONTE: http://www.correiodoestado.com.br

Posted by: In: Blog, Noticias 17 jun 2013 0 comments

post#9

 

Recorrer às crendices populares infelizmente não é a saída para colocar ordem em suas contas e juntar dinheiro.

Existem conselhos muito mais úteis para você aprender a administrar de forma mais eficiente as suas finanças. Confira as dicas abaixo e descubra que organizar sua vida financeira é mais fácil do que imagina:

 

• Gaste menos do que ganha

Muitas pessoas se esforçam para economizar nas compras, mas acabam gastando o dinheiro com outros itens, e desta forma não conseguem poupar. Se o seu orçamento está equilibrado, ou seja, você gasta o que recebe, você tem duas alternativas para conseguir começar a poupar: aumentar a sua renda ou cortar suas despesas.

Nos dois casos a receita é a mesma: você deve gastar menos do que recebe. Na prática, isso significa que você deve definir o seu padrão de vida com base na renda que recebe, sem incluir o limite do cheque especial ou do cartão de crédito! Assim que receber seu salário, reserve entre 5% e 10% do que receber para poupar. Este é um hábito importante. Essa estratégia é muito mais eficiente do que esperar o mês acabar e dar uma olhada no que sobrou.

Normalmente nunca sobra nada! Read more…

Posted by: In: Blog, Noticias 29 mai 2013 0 comments

dez-controlar-gastos

Cortar gastos no orçamento é um sacrifício para você? Para a maioria das pessoas a escolha não é nada fácil, já que ninguém gosta de abrir mão daquilo que aprecia e, para muitos, este é dos grandes prazeres da vida.

Porém, é preciso ficar alerta aos sinais. Se você já não cabe em nenhuma calça, certamente já sabe que está na hora de controlar o peso, e provavelmente já está pensando em qual dieta seguir. O mesmo raciocínio vale para sua vida financeira. Mas quando saber que está na hora de controlar os gastos?

Read more…

Posted by: In: Blog, Noticias 29 mai 2013 0 comments

post#7

 

Não conhecer seu padrão de despesas impede um planejamento eficiente e pode levar ao desequilíbrio financeiro.

Saber onde o dinheiro foi gasto é essencial

Contabilizar os gastos pessoais é algo que a maioria deixa de fazer todos os meses. Uns por pura preguiça ou falta de tempo; outros, porque acham que administrar as contas é realmente impossível.

Mas saber para onde vai seu dinheiro é essencial para quem deseja economizar e colocar a casa em ordem. Em geral, as pessoas bem-sucedidas financeiramente são aquelas que têm um controle de suas contas e sabem para onde vai boa parte do dinheiro gasto.

Read more…

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
Conversar
Olá podemos lhe ajudar?